Lula Gigante

Quando eu era apenas uma criança (hoje sou mais de uma), eu li alguns dos livros de Jules Verne. Lembro que tínhamos um globo em casa, e eu acompanhei a viagem de Phileas Fogg em “A Volta ao Mundo em Oitenta Dias” indo de cidade em cidade através do globo. Aprendi muita coisa de geografia assim. Inclusive que se você viajar para o leste e der a volta ao mundo… bom, não vou contar para não estragar a surpresa do final do livro.

Entre os livros de Verne que li quando era criança está “Vinte mil léguas submarinas”. Na época eu lembro que sabia de cabeça quanto era uma légua, entre outras coisas. E lembro que uma das passagens mais legais do livro era quando o Nautilus (que era o submarino do Capitão Nemo) era atacado por um polvo gigante. Era a década de 80, e tínhamos uma enciclopédia Barsa em casa, e fascinava-me olhar as fotos e ilustrações dos “monstros marinhos” como aqueles peixes estranhos de águas profundas, e artigos sobre novas espécies animais ainda desconhecidas pelo homem.

Obviamente que a idéia de um polvo gigante não era das mais absurdas, então. Mesmo sendo uma criança, ainda, eu tinha alguma noção que as histórias de Verne eram fantasiadas, mas ao mesmo tempo tinha uma esperança de realmente existirem coisas como aquelas, coisas como o polvo gigante ou o dinossauro de “Viagem ao centro da Terra”. Porém, na Barsa que tinha em casa (que era como a reunião de todo o conhecimento humano), não falava nada de concreto sobre polvos gigantes, e o que falava sobre os dinossauros era que estavam extintos. Logo, se não tinha na Barsa, não podia ser verdade…

E aparece o monstro…

Anos depois, algumas notícias esporádicas indicam a existência de uma lula gigante. Não um polvo, mas uma lula. Carcaças desse estranho animal foram encontradas dentro do estômago de cachalotes (um tipo de baleia), pedaços de tentáculos são encontrados em redes de pesca, e por aí vai. Porém, nunca tinha sido visto, fotografado ou filmado um animal desses vivo.

De acordo com o artigo da Wikipedia (http://en.wikipedia.org/wiki/Giant_squid), as estimativas de tamanho para a Lula Gigante são de até 10 metros de comprimento para machos e 13 metros para fêmeas, contados da ponta do tentáculo mais comprido até o topo da cabeça. Sem contar os tentáculos, o monstro pode ter 5 metros de comprimento. Como peso total pode chegar a 250 quilos. Nem perto do montro descrito por Verne, que podia afundar um navio, mas mesmo assim um animal fascinante.

Em 2004, cientistas japoneses conseguiram fotografar um exemplar de Lula Gigante em seu habitat natural, em águas profundas. Foi a primeira vez que alguém conseguiu fotografá-lo em uma situação de caça. Foi usada uma isca presa a uma bóia e focalizada por uma câmera. A lula gigante atacou a isca, ficando presa no anzol dos cientistas por aproximadamente 4 horas, permitindo que fossem tiradas mais de 550 fotografias. Finalmente a lula conseguiu soltar-se, deixando preso ao anzol 5,5 metros de um de seus tentáculos, que foi levado para bordo do barco de pesquisas ainda vivo.

Segundo lugar

Porém, a Lula Gigante não é o maior invertebrado do planeta. Pesquisando a internet atrás de informações sobre ela, acabei por deparar-me com a Lula Colossal, que pode ser ainda maior que a Lula Gigante. “A única coisa que sabíamos sobre esse animal é que vive nas águas abissais da Antártida“, disse Dr Steve O’Shea, que estuda esses animais, após ser encontrado um exemplar preso em uma rede de pesca na Antártida. Antes dele, apenas seis outros exemplares haviam sido recuperados, sendo cinco deles de dentro de estômagos de cachalotes e o outro em uma rede de pesca, também. A lula colossal pode ser mais curta que a lula gigante, mas é mais robusta, e seus tentáculos possuem ganchos nas ventosas para ajudar na captura de suas presas.

E não é só isso…

Acreditava-se que os cachalotes eram os únicos animais que incluíam a lula gigante e a lula colossal em sua dieta, caçando-as deliberadamente. Cientistas franceses, porém, ao examinar o estômago de 36 exemplares de uma espécie de tubarão, encontraram restos de lulas colossais, entre restos de lulas gigantes.
As regiões abissais da Antártida devem ser bem agitadas…
E, junto com os restos de lulas gigantes e abissais nos estômagos dos tubarões, os cientistas encontraram também uma espécie de grande polvo, ainda desconhecida.

Links (em inglês)

Lula Gigante colocada em display no museu de hitória natual de Londres (com fotos)
Super Lula emerge na Antártida (com fotos)
Fatos sobre a lula gigante e a lula colossal (com fotos e desenhos comparativos)
Wikipedia: Lula Colossal
Wikipedia: Lula Gigante
Lula Gigante viva fotografada

Links (em portugês)

Wikipedia: Lula Gigante
Lula gigante fotografada pela primeira vez
Cientistas divulgam fotos inéditas de lula gigante

Anúncios

7 Responses to Lula Gigante

  1. joao silva disse:

    you you muito fixe esta reportagem e muito fixe you you you

  2. tomas disse:

    a lula gigante e um dos meus animais preferidos gosto muito e acho que a reportagem diz muito e eu fiquei saber muito mais sobre o certo bicho e ja agora que tenho um trabaho sobre a lula gigante la na minha escola e esta reportagem adientou-me muito trabalho muito obrigado bjs!!!

  3. Daniel Trezub disse:

    Disponha. Se você descobrir alguma coisa nova sobre o animalzinho, não esqueça de compartilhar!

  4. Victor Muniz disse:

    Parabéns Daniel.
    Também me interessei pelo animal ao ler “Vinte mil léguas submarinas” e pensei em montar um artigo no meu blog.
    Mas aí encontrei esse seu ótimo artigo. Peço que me deixe postá-lo em meu blog dando os devidos créditos a você. Se não gostar da idéia, mande-me resposta e retiro do blog.
    Abraços

  5. Gilmar disse:

    eu adoro ver polvos gigantes eu queria saber mais sobre els

  6. Finalmente o mito acabou, foi preciso chegar-mos ao séc. XXI para que finalmente se visse uma lula gigante viva no seu habitat.
    Espero bem que esta maravilhosa descoberta cientifica não resulte numa corrida desenfreada a novas receitas de lula gigante nos restaurante e cozinhas japonesas…
    Espero bem que isto seja um incentivo ao bom senso sobre a preservação dos mares e das espécimes que em particular os japoneses mais que quaisquer outros têm dizimado de forma selvática.

  7. B i i h disse:

    hahahaaa
    acho ke é verdade em..!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: