Pessoas sem paladar?

As pessoas do mundo não têm mais paladar. É o que confirma uma pesquisa do instituto Daniel Trezub Para Desmascarar Farsas da Propaganda e Marketing (DTPDFPM).

De acordo com o estudo, a Coca-Cola Zero não é só, sim, MUITO parecida com a sua odiosa irmã gêmea, a Coca Light, como além disso a embalagem que muitos compram achando que é de dois litros não tem dois litros, mas sim 1,75 litros.

Então, se alguém te disser que a tal coca Zero é boa e que não tem nada a ver com a Coca Light, e que é igualzinha à Coca normal, não acredite! Desconverse e troque de assunto. Vai por mim: sequer tente provar. Nada de novo no mundo, meu amigo.

O que nos leva àquela veeelha questão dos produtos com aumento maquiados, ou mascarados, ou como você queira chamar.

Um tempo atrás essa história ganhou notorieadada por causa do Caso do Papel Higiênico. Os fabricantes de papel higiênico resolveram, de uma hora para outra, diminuir o tamanho dos rolos de 60 para 40 metros. Sem avisar ninguém, claro. O preço continuava o mesmo, e não duvido que em alguns casos até mesmo aumentasse. Deu um bafafá grande, e o sábio governo brasileiro resolveu que, dali em diante, quando os palhaços os fabricantes resolvessem tomar essa medida deveriam avisar o público nas embalagens. Como se isso resolvesse a falta de vergonha na cara dos fabricantes.

Vários outros setores gostaram da idéia e começaram a utilizá-la. Lembro que uma vez cheguei no mercado e um cartaz avisava que o estabelecimento não estava comercializando tal marca de sabão em pó (a que começa com O e termina com MO) por causa da palhaçada.

O tempo passou, a notícia esfriou mas os fabricantes não esqueceram dessa artimanha. Pior que se fazem de bonzinhos. No pacote de Bono (biscoito recheado), por exemplo, constava a frase “Aqui tem 200g!”, em referência às outras marcas de biscoito que já tinham reduzido o tamanho de seus pacotes para 160 ou 165 gramas. Pois bem. Esse dias fui comprar um pacote de Bono e, ao apenas levantar o pacote da prateleira já senti que estava mais leve que o normal. Na hora, a única expressão que me veio à cabeça foi “filhos da puta”. Óbvio que estava escrito lá “Peso reduzido de 200g para 160g”, mas em letras minúsculas, muito menores que as que escreviam “Aqui tem 200g”.

Outro exemplo recente: pacotes de biscoito Todeschini. De 400 para 365g, se não me engano. Não só eles, mas outras marcas que fazem aqueles pacotões de biscoitos sortidos também.

Outro? Copos de requeijão. Mudaram o peso quando introduziram a “embalagem plástica mais prática”. Mais prática pra quem? Essa vai pro lixo, o copo de vidro ficava no armário depois de lavado. Me tiram o copo de vidro, reduzem o peso, ainda cobram a mais por isso e querem que eu ache legal?

Outro? Algumas marcas de macarrão.

Outro? Algumas marcas de hambúrguer que vêem com 10 unidades, ao invés das 12 usuais. Daí mudam a embalagem, de caixa para saquinho, e você pensa que está economizando porque é uma “embalagem econômica”.

Moral da história: parei de comprar Bono. Não compro mais pacotes de bolacha sortidos, ou de rosquinhas. Quando diminuirem o tamanho das Maizenas ou das de Leite Todeschini também vou parar de comprar. É fácil. Papel higiênico só compro aquele que ainda tem rolo de 60 metros. Mili Bianco, se não me engano.

E o que esse nosso governo poderia fazer? Simples: imitar outros países. Na França, por exemplo, nos anúncios em tablóides os mercados colocam o preço daquela embalagem e o preço por quilo ou por litro do produto. Por exemplo: Bono 160g por R$1,35. Preço por quilo: R$8,44. Simples. Assim o consumidor não precisa levar calculadora para o mercado para saber se o hamburguer de 10 unidades sai mais barato que o de 12 unidades.

Já tentei me informar o que preciso fazer para propor uma lei dessas no nosso Brasil varonil, mas sequer cheguei perto dessa informação. Acho que vou ali fazer inscrição para o vestibular de direito e me candidatar a deputado federal.

Anúncios

3 Responses to Pessoas sem paladar?

  1. Douglas Domingos disse:

    De fato… A corrida de redução dos produtos se deve ao papel higiênico… Bom, isso não leva nada em defesa aos fabricantes que a família brasileira teve uma redução em seu tamanho, obrigando oferecer produtos que atenda as suas necessidades. Se reduziu, é por lógica que o preço tenha que reduzir. Francamente até parece que ninguém se deu conta que estamos sendo roubados???
    Já muitos produtos tradicionais e de grande renome teve seu peso reduzido como por exemplo biscoitos 200g para 180g, depois de 180g para 165g, ou seja, daqui alguns anos ele vão ter a cara de pau em dizer que o povo brasieiro é individualista e não precisa mais os pacotes familiares, ou seja, no caso do biscoito eu aposto que serão vendido em breve peso de 100g com preço de 200g. Me pergunto, vejo mais prejuizo para o consumidor do que vantagem???
    Já imaginou se essa onda começa atingir outros segmentos que não seja alimenticias, já deve ter afetado, como produtos de limpeza, farmacêuticas, papelaria e miudezas e etc… Se o governo tivesse aplicado multa gravissimo e fosse mais favorável ao povo… com certeza ainda teriamos os produtos com seu peso como sempre deveriam ser, ou pelo menos reduzi-se o preço para compensar a mudança… Santa injustiça…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: